não pago mas consumo

imposto é com uma frequência quase assustadora que ouço gente graduada fazer questão de afirmar que não paga impostos pra não “deixar pro governo”. o tema realmente me cansa e entristece. fico pensando de onde viria essa sanha ignorante que personaliza a vida política e transforma o governante do dia em eterno ladrão. daí ouço a frase “o que o governo dá em troca?” e a mesma figura responde, convicta: “nada”. assustador. contudo, o não-contribuinte continua vivendo no país, circulando pelas ruas, praças e calçadões de praia achando quase tudo uma beleza e, às vezes, até fazendo propaganda dos lugares, tirando selfie ou simplesmente descansando no saguão do aeroporto. essa gente dá propina para furar-fila, estaciona na vaga do idoso, compra produto pirata e acha bonito pagar consultas sem nota. pois é… existe sim o dia a dia comum dos benefícios da coisa pública. essa gente diz, por exemplo, que os carros são caros. mas o país, nem de longe, é o que mais tributa no setor. a questão é o lucro das montadoras. oficialmente, o brasil não figura nem entre os 30 países com maior carga tributária, no mundo… perde para itália, suécia, portugal, estados unidos etc etc.
nossa carga tributária não é alta, mas injusta. o imposto territorial rural, por exemplo, que tributaria grandes propriedades de terra, não arrecada mais do que 0,01 %  (isso mesmo, zero-zero-vírgula…) do p.i.b.
leio artigo de “brasil debate”, de 2014, transcrevo trecho :  “(…)A estrutura tributária brasileira, herdada do período de ditadura militar, caracteriza-se por tributar mais mercadorias e serviços do que a renda e o patrimônio. A implicação disso é que pobre paga mais impostos proporcionalmente à sua renda do que o rico
o imposto sobre patrimônio, nos estados unidos, passa de 12%. isso mesmo: 12. no japão, 11% e no canadá, 10%.
o imposto que mais pesa no bolso do cidadão, por aqui, é o i.c.m.s. — e é estadual. ele arrecada mais de 205 bilhões de reais.
a mania dos desinformados é sempre dizer que temos “retorno péssimo” daquilo que se paga. muito bem: uma cidade como curitiba (paraná), por exemplo, ou jaraguá do sul (sta catarina) –conheço ambas — foram rotuladas como duas das melhores cidades para se viver, no país. só para ficar em dois exemplos de trabalhos administrativos públicos de ótima avaliação. e aí? graças a quê? seriam as arrecadações? e as universidades públicas que quase todo brasileiro classe média (que reclama sem conhecer) gostaria de fazer são fruto do quê? esse é o “péssimo retorno”?
reclamar parece figurinha fácil n a mesa de nossa classe média. mas procurar fazer nosso país melhorar, nem pensar. a ideia é dar jeitinho na alfândega; sonegar; abrir empresa fantasma…
vale sempre relembrar que países como estados unidos ou inglaterra cresceram, na revolução industrial (séc 18 e 19) a partir da exploração dos continentes africano e sul-americano.

saiba mais sobre o tema – clica

mais sobre o assunto – clica

imposto 2

Sobre carneiro

letradeletra é heterônimo [ carneiro ] professor, escritor, vlogger, cozinheiro e lunático
Esse post foi publicado em educação e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s